HPV o vírus de transmissão sexual mais comum no mundo
16 de agosto de 2019
Clínica Especializada em Urologia e Andrologia, referência no litoral paulista
26 de agosto de 2019

Cirurgia – Postectomia. Já ouviu falar?

Quase todo menino quando nasce tem o seu pênis recoberto por uma pele que se chama prepúcio, nesse momento a tração do prepúcio para expor a glande do pênis, é doloroso, desnecessário e pode causar problemas como a parafimose que é uma situação de urgência cirúrgica, onde o prepúcio estrangula a glande.

No final do terceiro ano de vida, a maioria dos meninos, pelo acúmulo de restos de células debaixo do prepúcio, associado às frequentes ereções, terão o descolamento natural do prepúcio e a exposição da glande. Quando isto não ocorre existe a necessidade de uma avaliação do médico urologista. Outras situações, mesmo antes do final do terceiro ano de vida, devem ser avaliadas pelos médicos, como inflamações frequentes do prepúcio, ardência para urinar ou infecções da urina.

A fimose verdadeira é aquela em que o prepúcio tem um anel estreito na ponta, que impossibilita ou dificulta a exposição da glande, diferente das aderências prepuciais, onde o prepúcio é grudado na glande, porém não tem o anel estreito na ponta. Existem casos intermediários com anéis de estreitamento muito pequenos, que podem fazer tratamento com pomadas ou se observar até a adolescência para então, decidir sobre a necessidade ou não da cirurgia.

As fimoses adquiridas são aquelas que aparecem na idade adulta por inflamações ou ferimentos frequentes do prepúcio, levando a perda de elasticidade da pele formando assim uma fimose, muito comum em pacientes diabéticos.

A cirurgia da fimose se chama POSTECTOMIA, que é a retirada do anel prepucial estreito. Como qualquer cirurgia, existem riscos de complicações, que por sorte, são pouco frequentes, chegando a 0,5% e na maioria das vezes, simples de se solucionar.